Skip to content

Nosso mundo

28 de janeiro de 2011

Eu sei, o tema é clichê, é chato e ninguém mais quer ler sobre isso, mas eu quero falar.

Analisem:

Calor bate recorde em diversos Estados nesta quinta-feira – Milhares de veranistas  foram às praias de Santa Catarina aproveitar o calor de quase 40º. Terra

Blumenau sofre com a falta de água – O problema começou na última segunda-feira (24) depois que a chuva deixou turva as águas do rio Itajaí-Açu; duas estações precisaram ser desativadas. Terra

Forte calor aumenta a possibilidade de tempestade nesta sexta-feira em Santa Catarina – Epagri/Ciram prevê chuva com descarga elétrica em todo o Estado. Clic RBS

SC-416, que liga Pomerode a Jaraguá, deve ser liberada sábado em meia pista – Operários começaram a reconstruir trecho danificado pelas chuvas nesta quinta-feira. Clic RBS

Essas são algumas das várias notícias que circulam por dia na mídia relacionadas as famosas catástrofes da natureza. Essas situações climáticas são comuns pra natureza, não são catástrofes.

Me deparei com uma questão no primeiro simulado da Auto-Escola que fiz esta semana. A questão era ambiental, e numa das alternativas dizia desorganização do meio ambiente e por incrível que pareça, essa era a correta.

Pôr do Sol Praia Brava, Itajaí (Foto: Schibian Philemonn)

A desorganização não é do meio ambiente, é nossa!

Pra quem não sabe eu moro no interior, e adoro! Sim as vezes reclamo da poeira e da longitude, mas no fundo aqui é meu lugar. E pretendo criar meus filhos aqui, da mesma maneira.

Aqui dá pra ver de perto tudo que a natureza tem. Na verdade dá pra ver em qualquer lugar, mas as pessoas não enxergam, simplesmente porque estão com pressa, porque os prédios poluem a visão, ou porque nos escritórios fechados e nos carros não um ar limpo ou uma planta que seja que manifeste esse desejo.

Pra mim é tão natural andar descalço, sentir o cheiro gostoso da grama no amanhecer depois de uma noite de cerração, apanhar e comer frutas direto da árvore… Pra mim também é uma reação  natural não jogar lixo na praia, não desmatar, preservar cada espacinho da minha vida.

Projeto Tamar (Foto: Schibian Philemonn)

O mar não está invadindo as cidades, nós à invadimos primeiro, ela só está tomando o que já lhe pertence. O mesmo com os morros, as casas não fazem parte dele, não devem estar lá, por isso ele mesmo as derruba. As águas da chuva tinham rios pra correr e agora estão perdidas pelas ruas procurando por ele. Sinto muito pelas pessoas que sofrem com isso, eu também já sofri, mas não reclamo mais, entendo e respeito a revolta que a natureza tem de nós.

Lagoa Praia Brava, Itajaí (Foto: Schibian Philemonn)

Eu quero mostrar pros meus filhos e netos como é lindo o lugar que eu vivi, e que eles podem viver também se fizerem sua parte. É uma pena, porque esses hábitos tem que ser de todo mundo hoje pra quem sabe nossos filhos verem amanhã. Moramos num paraíso e não damos valor. De verdade, tenho medo que isso não aconteça, está tudo tão rápido, a natureza está chateada, não fizemos bom uso da parte que ela nos cedeu. Vamos respeita-la! Vamos respeitar nosso mundo!

Imagens: Schibian  Philemonn Oliveira

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s